terça-feira, 23 de agosto de 2016

ELOGIO DA AMIZADE,José Paulino da Silva

ELOGIO DA AMIZADE,José Paulino da Silva, Sotaque de Leitura, 2012,166p,Isbn: 978-85-8253-000-9


Conheci o professor pelas mãos de Ribeiro. O gordo e irreverente radialista das madrugadas fazia questão de me levar à casa do professor, e  meu livro “Os Tabaréus do Sítio Saracura”, já na segunda edição. Nem fomos anunciados. Batemos à porta, Paulino conhecia Ribeiro e nos recebeu com distinção. Ele e a esposa Walburga Arnos. Ficamos mais de uma hora na sua chácara encravada no coração bairro 13 de julho, a poucos metros da Praia Formosa, em Aracaju. Jamais imaginaria que, por detrás dos muros citadinos, existia um ambiente natural tão aconchegante, com horta, pomar de fruteiras, pássaros cantando, etc. etc.


O professor confessor que já vira meu livro na mão do filho. Mas não havia lido. Prometeu-me ler e comentar. (Até hoje não soube que tenha feito nenhum dos dois).

Enquanto estávamos lá, visitamos a rica biblioteca, conversamos com cada um dos moradores acomodados. O professor, antes de irmos embora, talvez em retribuição ao livro que lhe presenteei, deu-me “Itinerários da Libertação” e um DVD de aboios e músicas de raiz .

Duas pérolas.

O livro, eu li e até publiquei uma nota no jornal O Capital que, infelizmente, empastelou parte, impossibilitando o entendimento. Eu já trabalhei em jornal e seu bem que isso pode acontecer. Engoli o sapo calado. E calados também ficaram os leitores do jornal, como se nem tivessem lido aquele desatino.

Há semelhança entre o que Paulino narra em seu livro e o que eu narrei em Meninos que não queriam ser padres”.  Ambos estudamos em seminários. Ele por 17 anos, e eu por seis. Quando li o livro de Paulino, o meu estava pronto. Lamentei a coincidência.
Gostaria de ser original absoluto.

Fazer quê? Se os seminários formam seus seminaristas do mesmo jeito no Brasil todo.

O dvd, ainda mantenho comigo e não me canso de ouvir.

O professor lançou um novo livro, Elogio à Amizade. Deu-me o convite no programa de rádio de Santos Lima, quando nos encontramos, ambos éramos convidados do radialista.

A festa de lançamento foi algo cinematográfico. No Iate Clube de Aracaju, com direito a palestra do intelectual (Academia Maranhense de Letras) Sebastião Moreira. Imperdível. Encontro oportuno aquele no Santos Lima!

Acabei de ler o livro com um certo atraso. É que não estou tendo condição de vencer os livros que me chegam às mãos, por compras, por doações da editora ou de escritores que desejam saber minha opinião.

Em “Elogio da Amizade” Paulino retorna ao seminário, vendo-o do alto, como um gerador de amizades, de camaradagens. Mesmo assim, há uma coincidência entre os dois Paulinos e, algumas vezes, parece que um imita o outro.


O livro é um tratado filosófico, uma dissertação acadêmica ou um ensaio pedagógico. Ou o que for. Mas é bom de ler, rico em referências, erudito, à imagem de seu autor, doutor em filosofia. Falta-lhe, entretanto, o fio condutor grudento. Mas quem chega ao afinal (eu andei pulando trechos) certamente ficará muito mais rico e orgulhoso de ter um amigo como José Paulino da Silva. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário